Os benefícios do arroz para a saúde

Confira os diferenciais de algumas variedades desse cereal e aproveite para testar uma receita criada pela nutricionista Juliana Ziebell

O arroz é a base alimentar de muitos povos no mundo e, na mesa dos brasileiros, é um dos destaques sempre presentes nas refeições. Considerada a terceira principal cultura agrícola cerealista do planeta, o arroz possui grande capacidade de adaptação a diferentes condições de solo e clima.

O cereal é rico em carboidratos, que têm como benefício principal fornecer energia para o organismo, além de possuir aminoácidos, vitaminas (tiamina, riboflavina e niacina) e minerais, como fósforo, ferro e potássio, essenciais para a saúde. O grão conta, ainda, com um importante aminoácido, a lisina, que não é não produzido pelo organismo e que ajuda a prevenir o herpes labial, reduzir a ansiedade e promover a cicatrização de feridas. Além de todos esses benefícios, o arroz não contém colesterol, é de fácil digestão e seu consumo é indicado no período de convalescença de quase todas as doenças.

A combinação que o brasileiro faz de arroz com feijão é altamente proteica e importante para a construção e reparação dos tecidos do organismo e para melhorar a imunidade. A inclusão de legumes e vegetais na mesma refeição aumenta ainda mais o seu valor nutritivo.

Variedades de arroz

No mundo, existem cerca de 100 mil variedades de arroz – aproximadamente oito mil delas são utilizadas como alimento. Selecionamos alguns tipos para você conhecer. Confira!

Arroz branco

Também conhecido como arroz polido ou agulhinha, essa é a variedade mais tradicional consumida em todo o mundo. Seu grão passa por um processo de remoção da casca, assim ele fica completamente branco e mais fácil de cozinhar.

Outro ponto positivo é o seu preço, que geralmente é mais acessível em comparação a outros tipos. Além disso, pode ser facilmente encontrado em mercados de qualquer porte, em todo o país. O cereal é ainda muito versátil e pode ser o ingrediente principal em muitas receitas salgadas e doces.

Arroz integral

Possui maior quantidade de vitaminas, pois não passa pelo processo tradicional de remoção da casca. Com isso, ele tem mais nutrientes e fibras na sua composição. É uma ótima fonte de carboidratos, proteínas, lipídeos, fibras, minerais e compostos fenólicos. Sua coloração é próxima ao marrom. Por manter a casca, seu tempo de cocção é maior e o sabor é um pouquinho diferente do arroz branco.

Arroz cateto

Também conhecido como “japonês” ou “arroz de sushi”, é formado por grãos curtos, curvados e um pouco transparentes. Possui grande quantidade de amido e, após o preparo, tende a ficar mais macio e cremoso se comparado ao arroz polido. O arroz cateto é rico em carboidratos, e a ingestão desse nutriente aumenta os níveis de serotonina no cérebro, promovendo a sensação de prazer.

Arroz parboilizado

O arroz parboilizado chega ao consumidor já pré-cozido. A palavra parboilizado significa parcialmente fervido, o que faz com que os nutrientes da casca passem para a parte interna do grão. Esse tipo passa por um processo hidrotérmico, que consiste em cozinhar o grão com a casca, para depois removê-la.

Não há nenhum aditivo químico nesse processo. Por isso, apesar de branco como o arroz polido, ele é bastante nutritivo, possuindo alta concentração de vitaminas do complexo B, importantes para afastar doenças cardiovasculares.

Arroz preto ou arroz negro

Recentemente, o arroz preto começou a ser produzido no Brasil. Com sabor marcante e único, é rico em proteínas e fibras. Possui grão curto, textura macia e aroma que lembra castanhas. Ele tem um elevado teor de ferro, menos gordura e menor valor calórico. Análises do produto também apontaram uma grande quantidade de compostos fenólicos, substâncias antioxidantes que combatem os radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce, doenças crônico-degenerativas e problemas cardiovasculares.

É considerado mais nutritivo que o arroz integral. Por outro lado, seu tempo de cocção é ainda maior, por causa de sua “casca” mais resistente.

Arroz arbóreo

Os grãos são longos, arredondados e de cor perolada, ricos em sais minerais e carboidratos. É muito utilizado no preparo de risotos, isso porque, ao ser cozido, libera muito amido, deixando o alimento bastante cremoso.

Em termos nutricionais, o arroz arbóreo é igual ao arroz branco, mas conta com uma capacidade maior de absorver o tempero das receitas e deixar os pratos muito saborosos.



Bolinho de arroz assado
Veja como é fácil, gostoso e saudável reaproveitar o restinho de arroz que sobrou na geladeira. A receita é da nutricionista Juliana Ziebell.

Ingredientes
1 xícara de arroz integral cozido
1/2 xícara de brócolis cru picado
1/2 xícara de espinafre cru picado
1 colher de sopa de cebola picada
1 ovo
Óleo ou manteiga para untar a forma.

Modo de preparo
Em um mixer, coloque o brócolis, a cebola e o espinafre. Em seguida, acrescente o arroz e o ovo. Triture até ficar com a aparência de uma pasta.
Unte uma forma com óleo de coco ou outro óleo, ou, ainda, manteiga.
Faça os bolinhos em formato de croquete e coloque lado a lado na forma. Deixe no forno até dourarem e soltarem da forma.
Sirva com molho de iogurte, barbecue, ou até mesmo com pesto.

Se quiser assistir ao preparo da receita, é só clicar aqui: https://www.youtube.com/watch?v=jxGNJhqJ_rI&t
Você também poderá conferir mais receitas no canal da nutricionista.

Gostou de conhecer os tipos de arroz e os diferenciais de cada um? Continue acompanhando notícias sobre esse alimento que está tão presente no cardápio das famílias brasileiras.

Atenção

Este produto é perigoso à saúde humana, animal e ao meio ambiente; uso agrícola; venda sob receituário agronômico; consulte sempre um agrônomo; informe-se e realize o manejo integrado de pragas; descarte corretamente as embalagens e os restos dos produtos; leia atentamente e siga as instruções contidas no rótulo, na bula e na receita; e utilize os equipamentos de proteção individual.